A lobimulher

Data 06/09/2009 14:15:05 | Tópico: Textos -> Surrealistas

Nas noites de lua cheia, o sol ilumina plenamente esse corpo celeste, nosso satélite.
Existem Homens que viram lobos, animais selvegens, carniceiros e mutantes.
As histórias, ou lendas, contadas de geração em geração aplicam-se, geralmente ao sexo masculino. Mas sempre houveram Mulheres-lobo.

Ao contrário dos machos, os lobisomens, as lobimulheres são criaturas sensíveis, maternais, rosnantes, boas amantes.
Animais selvagens pacifícos, até serem provocadas.

A história da Loba Solitária é diferente da restante alcateia de onde nascera. A Alcateia dos Espinhos...
A Alcateia dos Espinhos era uma família que tinha o covil no litoral norte do nosso País. Em noite de lua cheia era habitual os uivos junto ao Douro e ao mar.
A Loba Solitária, quando lobijovem, vivia de sonhos, de ideias nobres e de um sentido de estética de extremo apuro.
O momento do primeiro cio da Loba foi mordaz: todos os machos das alcateias vizinhas perseguiram-na brutalmente, era o aroma a mar e a maçã...
O primeiro acasalamento foi uma revelação para a criaturinha. Achara o consolo e a felicidade.

O macho alfa, seu progenitor, rogou pragas ao infinito!
A sua alcateia esmorecera...

Como qualquer canis lupus que é rejeitado pela própria alcateia, a Loba Solitária procurou um canto só seu para uivar livre ao luar. Apareceu uma cria pelo meio, que integrou-se na Alcateia dos Espinhos como peixe na água.

Volta e meia ainda a Loba Solitária uiva, e o Senhor dos Espinhos responde-lhe com o pensamento:
- Estás bem?...
Fui busca-lo aos rascunhos, por ter tido a classificação de maiores de 18. Retirei-a por achar que não merece. Outros acharão diferente. Espero que continuem a gostar



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=97891