https://www.poetris.com/
Luis R. Santos (Aquazulis) : ao sentir-te
em 22/02/2017 14:15:52 (257 leituras)
Luis R. Santos (Aquazulis)

~

sinto-te às vezes! sinto os dedos mornos
quais garças que flutuam pela matina
quando o mar vem beber à areia fina
e no horizonte reis ordenam fornos

longe, longe desfraldas a tu'ausência
mas eu sinto-te! e quero-te, nos braços
enleada, como sereias em sargaços!
numa mescla de pudores e inocência

sinto-te em cada onda bordando o cais
vestida por névoas, ou azul espuma
num vaivém que prende e não solta mais

assim, bela, maré, bela, que o sejas!..
sinto a brisa na tez tal fosse pluma
e o murmulho da boca com que beijas.


~

Luís R Santos


Imprimir este poema Enviar este poema a um amigo Salvar este poema como PDF
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 01/07/2017 15:19  Atualizado: 01/07/2017 15:19
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 12304
 Re: ao sentir-te
E ainda podemos te sentir, imortal amigo. Ainda está entre nós com os teus sentidos e saborosos sonetos. Tenho certeza que está entre os grandes no Monte Parnaso.

Links patrocinados

Visite também...