Vindima

Publicado em 02/07/2016 02:53:41 | Tópico: Luis R. Santos (Aquazulis)

Ao dizer-te, ciciante, quase a segredo,
Que és a fada dos meus sonhos de amor,
Fada que a tristeza transforma em flor,
Vejo-te ébria dançando no vinhedo.

De ti me assenhoro, teus olhos vedo
Com carinhos, beijos de rubra cor,
E, depois, os lábios teus de licor
Em haustos ingiro e mui ébrio me quedo.

Sussurro-te prosa lírica em cachos,
Qual murmulho voluptuoso dos riachos...
Rimo versos, com versos inebriantes.

Vinhos finos, paladares e aromas,
Lábios pingantes, eflúvios de pomas
E, nos lagares, corpos escaldantes.

(Luís R Santos 12/4/11)


Este poema vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news03/article.php?storyid=8458