https://www.poetris.com/



« 1 (2)


Re: "não pense em fazer arte..."
Colaborador
Membro desde:
11/8/2010 0:36
De Brasil
Mensagens: 7283
Bem, acho que depois de tanto pensar sobre o que é arte e o que é cultura, de tanto ler por aí sobre isso, formei uma opinião, mutável com o tempo, assim espero, como deve ser toda a opinião de alguém que quer evoluir em seus entendimentos. Minha opinião atual é a de que simplesmente não existe cultura que não seja domesticada, pelo fato de ser tudo o que é domesticado um dos elementos primordiais da "formação cultural". A arte vai para além da cultura, para além do seu próprio tempo. A arte pode se tornar "abominável, incompreensível" e a cultura jamais permite qualquer abominação dentro dela... Por aí que cheguei à conclusão de que é mesmo "a vida que imita a arte" e jamais o contrário. Aqui, todos fazemos "cultura", ou melhor, confirmamos nossa cultura, não importa se supostamente boa ou má. Neste site, por exemplo, ninguém transgride as regras culturais de nada. Para fazer arte é preciso simplesmente ser gênio mesmo, não há outra maneira. É preciso ir até os limites da vida para poder vislumbrar no fim do horizonte algo além da vida, o futuro, o novo... Só os gênios estão preparados para essa viagem sem o perigo de enlouquecer (e mesmo eles, muitas vezes, enlouquecem). Na volta à realidade, criam arte. Para fechar, cito o Godard em Je Vous Salue Sarajevo: "cultura é regra, arte é exceção". Portanto, quem faz arte revolucionária, inovadora, sabe que está recriando o pensamento do mundo, porque os gênios simplesmente sabem. Quem faz "arte" para o julgamento dos outros, busca a confirmação dos cânones culturais contemporâneos. A arte não pode se confirmar de imediato. Ela é a surpresa, a violência, a subversão. A nova arte machuca, arrebenta. O verdadeiro artista é sempre um maldito. Ele vai contra a ordem vigente, seja no ineditismo das idéias, seja na inovação desconcertante das técnicas artísticas. Não é à toa que muitos deles tenham morrido na miséria. Eles não só são ignorados, como rechaçados e apedrejados pelos guardiões da cultura convencional. Ao menos eles começam como malditos até que sejam digeridos e incorporados à cultura vigente. Sorte dos que conseguem isso em vida. Não posso concordar em que se faça arte sem saber se é arte ou não, ainda mais deixando para os outros esse julgamento. O medíocre é simplesmente incapaz de julgar uma arte que está além do seu tempo, da sua compreensão...

Criado em: 9/4/2013 3:17
_________________
Gê Muniz
Transferir o post para outras aplicações Transferir







Links patrocinados