https://www.poetris.com/





por favor leiam
Da casa!
Membro desde:
13/12/2012 18:01
De nesta seara
Mensagens: 469
por favor leiam:

POEMA DE DOR OU QUASE UM CONTO DE MORTE de júlio saraiva

Ler mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=204665
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial No Derivatives

Criado em: 18/1/2013 16:12
_________________
A gadanha, gadanho ou alfanje é uma ferramenta utilizada na agricultura para ceifar cereais ou para o corte de erva. A lâmina tem aproximadamente 70 cm, com formato curvilíneo e fica perpendicular ao cabo principal, no outro extremo deste.
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: por favor leiam
Colaborador
Membro desde:
20/1/2008 16:04
De SP
Mensagens: 3544
Já escrevi poemas mais ou menos assim.. a dor, a perda de um ente querido. Tais escritos, são mais um desabafo conduzido pelas letras do que poesia plena.
Acho válido, acho legal!
No poema do grande Júlio o que me assalta é o beijo a procura de ar, a procura da mãe em uma evasão para a dor profunda da perda.

MV

Criado em: 18/1/2013 16:41
_________________
o mais importante não se conta, se constrói com o não dito, com o subentendido, a alusão”. (Piglia)[/color][/color]
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: por favor leiam
sem nome
Chocante e muito bem escrito! Creio que era este o objetivo do texto...

Mas, não gosto deste tipo de escrita crua ou realistica... não me causa deleite , o que busco quando escolho minhas leituras...

E, lembre, gostos não se discutem. Mas, o texto é digno de elogio por ser literatura boa...

Criado em: 18/1/2013 16:49
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: por favor leiam
sem nome
o que posso dizer, é que por ter grande amizade ao autor, lê-lo, faço com o mesmo rigor doutras leituras, porém, seus escritos proporcionam sempre grande deleite. Julio Saraiva; foi bom então eu lembrá-lo hoje aqui.

Criado em: 18/1/2013 17:16
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: por favor leiam
Colaborador
Membro desde:
16/10/2012 17:18
Mensagens: 1576
o poeta não fingidor que não finge que é dor a dor que deveras sente

só fingidores fingem que poetam

Criado em: 18/1/2013 17:29
Transferir o post para outras aplicações Transferir







Links patrocinados