Não sou real sou de metal

Data 26/07/2010 10:49:08 | Tópico: Poemas




O mar todos os dias e todas as tardes
Durante anos faz seu ciclo e eu estou
Quase parecido com ele e mais por que
Não tenho você para me alegrar.

E o que eu não percebe era o que fluía
Em mim não era sangue era óleo de
Maquina, a partir de agora eu percebe
Que não era real eu era de metal
Que não serve para nada e agora não
sou real sou de metal não sou mais eu
sou o que não queria ser.

E não sou o que queria ser sou um metal
Não sou real não consigo olhar nem beijar só
Faço obedecer e só fico parado esperando me
Reprogramar.



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=143431