Frágil...eu?

Data 27/08/2010 09:24:50 | Tópico: Poemas -> Introspecção

Frágil?
Que nada!
Eu sou, é uma torre!

Não sou de mim carcereira
Nem isco de vulnerabilidade
Só faço na vida o que me der na telha
Crio crosta, carapaça
Iço a bandeira da liberdade

Amadureci refinada
Nada ou ninguém me subjuga
Já perdi colo de mãe
mas, em mim encontro morada

Lá fora paira a decepção
A paz trago armazenada
O meu eu já se completa
Recuso ser solitária

Para voar e ir mais longe
basta-me a revoada
da luz do meu pensamento

Maria Fernanda Reis Esteves
50 anos
natural: Setúbal



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=148209