Ato alimentar

Data 18/09/2010 23:34:00 | Tópico: Poemas -> Reflexão

Teu corpo farto,servido prato
à minha boca, sedenta e rouca
abarcando sonhado insano ato
que desfraldo em delírio, louca.

Meu corpo extendido em espacato
tu rendido à minha língua, solta
meu seio à boca, geme em contralto
sinto ao alto tua molhada boca

Teu toque marca-me, ferro e fogo
com poéticos dedos estéticos
em excitante erótico, de letras, jogo

Em sons ecléticos, ritmos epiléticos
somos o sumo da vida, pão e sorgo
em apopléticos movimentos do corpo, todo!



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=151640