Poeta Noturno

Data 19/08/2011 08:58:37 | Tópico: Poemas

Diante sua morada
minha amada, esqueço o mundo;
pois o mundo propriamente dito
se restringe ao alcance imediato
desta minha visão.

Durante minha estada
na calçada viro vagabundo
pois já não faço mais nada
a não ser olhar fundo
a tentar lhe enxergar através das paredes.

Diante da sua morada
minha amada
tornei-me poeta noturno
a contemplar e exaltar sua ausência
com o quem pensa exaltar e contemplar estrelas
em dias de chuva
e aguarda ansioso
um fortíssimo dia de sol
para adorar o mormaço da noite
cuja noite brilhará a estrela mais querida.
do livro " Santa Lima de França"


www.clubedeautores.com.br/book/50496--Santa_Lima_De_Franca

publicado também|:
www.clubedeautores.com.br/book/49668--De_Cara_Limpa



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=196159