Direito à Indignação

Data 14/10/2011 09:44:35 | Tópico: Poemas

Direito à Indignação assiste-nos,
Somos um povo milenar com conquistas ímpares,
Juntemos as mãos, caminhemos pela estrada do futuro
Com esperança e crença que governarão os melhores.

Tomemos o Leviathan pelos braços, transforme-se o Monstro,
Num berço de igualdade e fraternidade para os mais necessitados,
Galguemos a impunidade de políticos, construtores de sonhos e megalomanias.
Gritemos juntos Basta e vamos tomar as rédeas de um País que queremos sem vilanias.

Jovens, idosos, crianças, mães, avós.
Respondam à exortação e saiam para a Rua.
Caminhemos para os locais onde se discute o preço do Pão que queremos nas nossas mesas.
Caminhemos com segurança e convicção por um Bem maior. Somos a Geração.
A Geração da Criação, do Génio, da vontade de saber, de conhecer...
Não se desista de Portugal! Honremos D.Afonso, D.Manuel e Sá Carneiro.



O País é um projecto de todos nós... Não fiquemos impávidos a vê-lo cair!



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=202107