https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Direito à Indignação

 
Direito à Indignação assiste-nos,
Somos um povo milenar com conquistas ímpares,
Juntemos as mãos, caminhemos pela estrada do futuro
Com esperança e crença que governarão os melhores.

Tomemos o Leviathan pelos braços, transforme-se o Monstro,
Num berço de igualdade e fraternidade para os mais necessitados,
Galguemos a impunidade de políticos, construtores de sonhos e megalomanias.
Gritemos juntos Basta e vamos tomar as rédeas de um País que queremos sem vilanias.

Jovens, idosos, crianças, mães, avós.
Respondam à exortação e saiam para a Rua.
Caminhemos para os locais onde se discute o preço do Pão que queremos nas nossas mesas.
Caminhemos com segurança e convicção por um Bem maior. Somos a Geração.
A Geração da Criação, do Génio, da vontade de saber, de conhecer...
Não se desista de Portugal! Honremos D.Afonso, D.Manuel e Sá Carneiro.



Marco Mendes


O País é um projecto de todos nós... Não fiquemos impávidos a vê-lo cair!
 
Autor
Marco061984
 
Texto
Data
Leituras
628
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 14/10/2011 11:06  Atualizado: 14/10/2011 11:06
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29490
 Re: Direito à Indignação
POEMA QUE MOSTRA A NOSTÁLGIA DE UM VALOROSO SER, BELO

Enviado por Tópico
cleo
Publicado: 14/10/2011 11:22  Atualizado: 14/10/2011 11:22
Luso de Ouro
Usuário desde: 02/03/2007
Localidade: Queluz
Mensagens: 3857
 Re: Direito à Indignação
Como eu compreendo este grito de revolta!
Por mim, já estou no patamar de saída, espero por mais e de seguida povoaremos as ruas deste Portugal à beira do abismo de povo esmifrado, içando as bandeiras da indignação e revolta!