Diminuto

Data 20/10/2011 22:18:33 | Tópico: Poemas

Fazer um minuto de poesia
como se o silêncio doesse mais alto
que as próprias palavras.




Repetir incansavelmente o mesmo verso
até que o poema se canse de ser diferente.




Amormecer no teu colo
e poesiar-me por todos os lados
enquanto as sonolências perto da tua voz
me dizem baixinho, muito baixinho
quase em segredo:




Poesia
é o prazer que nos acompanha
quando se escreve em legítima defesa da solidão.



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=202946