desconfia deste piano ao telefone com as árvores

Data 09/09/2014 19:30:40 | Tópico: Poemas

.
No
teu último degrau
branco
que as
chuvas não
separam,
vejo que corres,
que pintas os pás-
saros,
e, se não
é assim, faz-me teu,
faz-me, e
desconfia deste
piano
ao telefone com
as árvores:
faz-me
ainda
com as rosas
à volta, e
depois que
os pássaros
escolham
o mármore
para voar, que
os pássaros escolham o
mar para assim vermos a pri-
meira garganta do sono,
a dissidente e lenta
liturgia que foi
da insó-
nia




Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=278273