FILOSOFICES.

Data 12/05/2015 19:46:20 | Tópico: Poemas



Se todo corpo sem vida
é carcaça sem ninguém,
na hora da despedida
vão dizer o quê, a quem?

pensando profundamente
muitas vezes me pergunto:
Se escutasse a certa gente
o que faria o defunto?

Haveria debandada
e tão louca chinfrineira
como há sempre na tourada
quando o boi salta a barreira.

Alguns "tristes" cavalheiros
e muitas das "carpideiras"
por certo que eram primeiros
nas desvairadas carreiras.

Cem, dez mil ou maratona
e outras carreiras tais
veriam ir numa fona
seus recordes mundiais.

Fugir daquele "sisudo"
era a meta apetecida
porque "ele" sabia tudo
de certa gente fingida.

Se fores a um velório,
não fales,-toma cuidado!-
porque o morto é um finório
que escuta do "outro lado"!

J.Barreto



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=292876