A INÚTIL

Data 25/07/2015 13:38:31 | Tópico: Sonetos

A INÚTIL

De que serve amar quem já inservível?...
O escoamento do aço lhe faz dúctil.
Assim também o amor: longo e inútil!
Se a tensão no limite do possível.

Quando o amor só se mostra incompatível
Com dois a discorrer sobre algo fútil...
Costuma a melindrar, sutil e sútil,
Em colcha de retalhos implausível.

Ou ela não me ama; ou não se quer amada.
Tampouco importa a página virada
Em face do que espera em seu porvir.

Mas, seja como for, nada mais vale...
Apenas não se espere que eu me cale
Que, inútil ou não, ela vai me ouvir.

Betim - 01 09 2008


Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=296838