Sobrevida

Data 28/10/2016 04:42:43 | Tópico: Poemas

de alguma forma
há esse espanto
neste instante
quase vazio,
quase meu.

celebro o meu olhar
nas dobras dos anos,
nas coisas ainda brancas
escondidas até de mim.

tem sido difícil
ser força,
ser muro
e rocha.

tem sido covardia
matar a poesia
que ainda me resta.

mas eis
que o fim
inaugura algo
que me entende
e por mais que seja
estranho
apenas a ofegante poesia
ainda me surpreende.

karla bardanza



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=315693