Tessitura

Data 19/08/2017 21:12:28 | Tópico: Poemas

No afã de certo desejo proibido
Assisto um espetáculo e percebo
Pele em tessitura lírica eu bebo
Num devaneio que desperta a libido.

Cabelo em cachos nas costas caído
Contrasta com raio vindo de Febo.
Fica a palpitar o peito mancebo.
Parece poema que nunca foi lido

Em pé, com a mão no queixo, observo
Peito ofegante em suave suspiro,
Corpo da mulher amada em repouso

Na tela que tal imagem conservo.
Sorrio, absorvo e o ambiente respiro.
Meus olhos buscam-te e em ti fazem... pouso!



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=327121