Poema Menor

Data 02/07/2018 18:36:19 | Tópico: Poemas

Traço um verso curto.
Rumo à margem direita
Há uma mistura de letras,
De lápis, de livros e de canetas.

Repenso num relapso
Um outro movimento
Com meu destro braço
E me perco em pensamento...

Fico a contar as sílabas uma
A uma, buscando o vocabulário.
Confunde-me o meu dicionário.
Fico refém do poema, em suma.

Tristonho, eu me desleixo
Com meus olhos descansados.
Repouso na mão, o queixo,
Um tanto quanto decepcionado...

Com o dedo em riste
Faço redemoinhos,
Ameaço os Moinhos
E o gigante que não existe.

Por fim, quedo
Igual folha ressequida,
Igual à filha perdida
Num momento de desespero.

Dá pena ver a pena
Umedecida pelo suor.
Dá dó o reflexo no espelho
Mostrando o poema... Menor.






Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=337334