evolução para coisas inúteis

Data 25/07/2019 00:09:52 | Tópico: Poemas

Plantar uma árvore,
ter um filho,
fazer um livro.

deixar semente e oxigénio,
ensinar as novas vidas,
deixar o testemunho ao próximo.

Não sei se fiz um livro mas já escrevi
posso desconfiar que ate já consegui,
vou dando a minha opinião e simpatia.

Quem dá à luz é mãe.
Portanto eu serei o pai.
Importante é alguém seguir os teus passos.

As árvores que planto, no verão dão sombra
mas não tenho a certeza do rumo
que fui dando aos ramos.

Na arquitetura poética do mundo rural
nada mais é importante
que viver ainda melhor
até a árvore morrer imortal
e deixar sempre outra crescer
mas até quando se vamos todos a correr
se vamos todos pelo mais fácil.



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=344818