Numa viagem não solitária

Data 03/08/2019 08:55:38 | Tópico: Poemas

A casa agora está (de novo) completa
os sons não são silêncios mudos
são risos e afagos todos desarrumados
habita em cada canto a esperança…

A vida é uma linha (in)certa
os passos que avançam
devem também saber recuar
para avançar…

Os móveis vestidos de pó
sacodem-se para renovarem a energia
não há lugar para o abandono sobre as mesas…

As janelas bebem do sol da manhã
os olharem tocam-se com demora
as mãos unem traços acertados
numa viagem não solitária…

A casa é o altar de conforto
o abrigo dos melhores sorrisos
vestida de memória
nos retratos invisíveis
que as nossas almas recordam!



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=344956