Os dias incontáveis de minha solidão

Data 02/08/2021 18:58:40 | Tópico: Poemas -> Saudade

Nada parecia mudar o cenário
De uma dor
Tão sentida na alma
Como feridas de uma cicatriz
Que não se cura
E eu a lamentar
Os dias incontáveis de minha solidão
Sem saber
Onde direcionar os meus passos
Depois de não mais ver
O olhar
Sedutor
O sorriso
Encantador
Da musa nos meus pensamentos
Uma saudade sem fim
De um tempo que se foi
Na fria madrugada
Que nunca será esquecida
Não chore não querida
Se tudo foi desfeito
Como as cinzas
Espalhe-se pelo chão
E chore
No fundo nada disso existiu
Só estava nos pensamentos
De um pobre sonhador.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=358329