Sempre o Vazio

Data 30/09/2008 19:38:45 | Tópico: Poemas -> Introspecção

Porque condeno o meu corpo,
se o culpado é a mente?
Sociedade S,
O meu corpo XL!
Sou a esponja que se pune,
Absorvendo o mal que não lhe pertence.
Nasce a culpa,
minha filha...
minha única filha,
Que o meu ventre consumiu,
Numa dor que ainda…
…Corrói…
…dilacera...
Permanecendo apenas o vazio,
Sempre o vazio!



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=54927