Nada

Data 05/10/2008 23:07:34 | Tópico: Textos -> Outros

Nada. Escrevi o nada com todas as palavras possíveis, nada.

Amor, dinheiro, crescer, flor, lápis, escrever, respirar. Nada.

- eu consigo ser nada.

Vou cruzar os dedos na fórmula da esperança e rezar pelo nada, o nada acontece.

Silêncio. Vai-se cantar o nada pelas terras luzidias, vão-se unir caras pelas festas do povo, onde o nada contém tudo e o tudo é nada.



Bebi três golos do vinho e deixei o copo vazio, junto ao rádio onde ouvia canções de amor todas as tardes depois do almoço com os gatos que dormem, agora, junto à lareira de onde vem o quente.
Nada.



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=55611