O último dos sonhos

Data 09/06/2009 00:07:11 | Tópico: Poemas

Não era dia e nem era noite em minh' alma
Não era frio e nem era quente o meu ser
Assim, encontrei-te na brisa branda e calma
No singelo acaso, do meu insignificante viver!

Pulsou-me no peito o velho coração sonhador
Saltou-me aos olhos uma ponta de felicidade
Eras tu, o meu mais lindo e insensato amor
Sem que eu soubesse, se sonho ou realidade!

Mas um dia me descobri muito distante de ti
Tanto e tão longe... que não tive como voltar
O momento da tua chegada, era o meu de partir!

Agora distante de ti posso pensar, ver e sentir
Que foste tu, uma linda miragem a me afagar
E o último dos sonhos a me perseguir!...



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=86225