Memorias Perdidas

Data 16/08/2009 00:16:54 | Tópico: Poemas

Ancestrais marginalizados,
Memórias reprimidas,
História adulterada,
Conhecimento demonizado.

Caminho incerto
Pelas tempestades ciclicas
Da mente universal,
Sensivel às minimas vibrações
Emitidas pelos corações solitários
Em busca do Elo perdido.

O sagrado vibra no sangue,
Âmago flamejante
Que corre na fonte divina
Imortalizando todos que nela se banham.
Fogo mais Água,
Mescla impregnatória de vida,
Vértice superior e inferior
Do equilibrio terrreno.

Caíram no esquecimento racional,
Mas não sairam das entranhas corporais,
D’onde continuam a vibrar infimamente,
Aguardando o desabrochar de uma nova era,
Ou do colapso
Que as façam libertar
Em direcção ao
Inexistente existencial,
Permitindo o (re) inicio.

Por: Venctus
Também em Sic Lvcet Lvx


Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=94892