Ode à crítica

Publicado em 19/09/2008 15:00:00 | Tópico: Pablo Neruda

Ode à Crítica
(Pablo Neruda )


Eu escrevi cinco versos: um verde,
um outro era um pão redondo,
o terceiro uma casa levantando-se,
o quarto era um anél,
o quinto verso era curto como um relâmpago
e ao escrevê-lo me deixou na razão sua queimadura

E bem, os homens, as mulheres
vieram e tomaram
a sensível matéria,
brisa, vento, fulgor, barro, madeira
e com tão pouca coisa
construiram
paredes, pisos, sonhos,
Em uma linha de minha poesia
secaram roupa ao vento.
Comeram minhas palavras
as guardaram
junto da cabeceira,
viveram com um verso,
com a luz que saiu do meu lado.
Então, chegou um crítico mudo
e outro cheio de linguas,
e outros, outros chegaram
cegos e cheio de olhos,
elegantes alguns
como cravos com sapatos vermelhos...


**************************************************


Este poema vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news03/article.php?storyid=807