« 1 (2)


Poemas em Várias Mãos
Administrador
Membro desde:
2/10/2021 14:11
Mensagens: 462
.
Parece-me ótimo!
ruacuzuaco, concordas que se altere para "Poemas em Várias Mãos"?

Criado em: 9/6 14:42
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Poemas em Várias Mãos
Super Participativo
Membro desde:
11/5 15:20
De Verderena
Mensagens: 105
Sim, por mim ok

Criado em: 9/6 15:32
_________________
Ruacuzuaco
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Poemas em Várias Mãos
Membro de honra
Membro desde:
24/12/2006 19:19
De Montemor-o-Novo
Mensagens: 3146
Sem querer criar confusão, ruacuzuaco, define-me qualidade e diz-me quem pode atestar a tua qualidade ou a falta dela. Na minha opinião, vale o que vale, és tu quem deve ter a coragem de publicar. O que poderias propor é que se fizesse aqui um workshop de escrita criativa, mas isso já o Luso é.
É salutar a tua iniciativa, disso não tenho a menor dúvida.

Criado em: 10/6 12:59
_________________
A Poesia é o Bálsamo Harmonioso da Alma
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Poemas em Várias Mãos
Super Participativo
Membro desde:
11/5 15:20
De Verderena
Mensagens: 105
A qualidade é necessariamente algo subjetivo.
O que é qualidade para ti, não é para mim ou para outra pessoa.
E ainda bem que assim é.
Este, de resto, acho que é um projeto baseado meramente em critérios subjetivos. Não há nada objetivo aqui, à exceção claro do amor à escrita que nos une a todos.

Sigamos em frente com isso

Criado em: 10/6 15:17
_________________
Ruacuzuaco
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Poemas em Várias Mãos
Administrador
Membro desde:
15/2/2007 12:46
De Porto
Mensagens: 3673

Re: Poemas em Várias Mãos

olá
ainda bem que se mudou para " poemas em várias mãos", já que a ideia "rebuscada" e trazida pelo ruacuzuaco estava a ficar desvirtualizada. "seu pedido de ajuda", acabou por fluir em diversos sentidos . acontece quando a subjectividade é o alicerce da poesia e, está tudo bem, assim deve ser. com isto, o que quero dizer, faz parte do processo criativo ter bloqueios, receios, dúvidas mas, o cunho pessoal, aquilo que só nós mesmos sentimos , o tal adn do autor, ninguém o fará como e por nós.

seria interessante, digo eu, ter aqui um meio de troca de dúvidas em termos de gramática , morfologia , sintaxe, semântica...
eu, ficava eternamente grata por ter umas aulas. há aí alguém?

atenciosamente
HC

Criado em: 10/6 16:51
_________________
" An ye harm none, do what ye will "
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Poemas em Várias Mãos/ hemorragias 2

Membro desde:
6/11/2007 15:11
Mensagens: 2029
HEMORRAGIAS


posso estar aqui perfeitamente,

mão num olho,
pés travados
e inconsequentes,
a voz sumida
e assexuada,....

sonho-me noutro local,
onde os pesos se suportem
com o choro,
e a teoria quântica dos elementos,
seja um número,

tatuado a sangue no chão onde piso,.....

entretanto,
olhar cortante
e que escorre sangue


Nesta adaptação, mantenho o verbo na primeira pessoa, mas decidi retirar uma estrofe, descritiva e com uma palavra que me pareceu "forçada" o "...caleidoscópica...".
Além disso decidi destacar dois versos, na primeira e na segunda estrofe (a primeira da primeira e a última da segunda) surgindo dois monósticos, na minha opinião, belos.
Mantenho o título que dei na primeira intervenção.




Criado em: Ontem 7:20:49
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Poemas em Várias Mãos/Mary

Membro desde:
6/11/2007 15:11
Mensagens: 2029
Achado não é roubado



roubo o teu movimento
com o olhar,
rodopio pelo teu mar
sacudindo tua vinda

manhosa.

pelos poros surge
o furacão
pra ousadia
de tuas mãos.

de ti, nunca virá
repouso,
em rodopios de gozo,
círculos que se abrem
pelos sopros

teu balanceio.

cama d'água
do meu desejo...


Removi as anáguas. Tive de consultar o dic. Embora sugestivo e de acordo com o ambiente criado, pareceu-me melhor dar ênfase ao resto do verso e criar uma rima despropositada.

Fiz algumas quebras de verso, e criar monósticos, para ritmar diferente, fazer duas pausas e tornar a mancha gráfica mais longa.
Redimensionar o poema.

Dei-lhe um título. Podia não ter.
Usei um provérbio, porque, de repente, a palavra com que o poema começa, ganhou uma dimensão que o merecia.

Espero que tenhas/tenham gostado do atrevimento.

Criado em: Ontem 7:29:56
Transferir o post para outras aplicações Transferir







Links patrocinados