https://www.poetris.com/
 
Textos -> Tristeza : 

Crise de existência

 
Crise de existência
 
A chuva cai, o vento sopra meus cabelos e meu rosto já está marcado. São os rastros molhados e o peso de cada lágrima que deixo cair.
Estou chorando, antes fosse por amor, porque assim meu coração estaria cheio, por mais que fosse cheio de ilusões ou saudades, eu também teria algo em que pensar.
Eu choro! Choro por existir, choro por me ver na areia movediça e não gritar por socorro, choro por ver pessoas entrando e saindo de minha vida e eu continuo aqui, parada.
Carrego o grande fardo da existência, de saber que sou um ser, que tenho um inimigo chamado tempo, e ele é curto, apressado.Tem a vida que é cheia de mistérios e que num piscar de olhos vira o maior enigma quase nunca desvendado.
Eu tenho pouca fé, sei que preciso dela pra sobreviver, reconheço o lamento de minha alma que de doce alegria derrama salgada tristeza em gotas de lágrimas.
Quem sou eu? Mais um ser humano sem respostas? Ou alguém que nem precisa das respostas? Já não agüento mais olhar no espelho e ver que não sou nada, não quero nada, nem morrer me deixaria feliz, seria melhor nem nascer.
As vezes me ponho a imaginar que se um dia eu acordasse sem lembrar do que sou, reconheceria uma nova pessoa sem me preocupar quem eu fui.
Eu queria me prender em uma caixinha de vidro e somente nos melhores dias sair ao mundo esboçando um sorriso fingido.
Queria ser poeta, ser feliz, mas nem isso consigo ser; continuarei a chorar e lamentar sozinha todos os meus dias perdidos, sem fazer nada pra mudar o destino que me espera, deixando a areia me engolir, me oprimir e continuarei imóvel.
Quando penso que estou feliz, simplesmente caio em desvantagem; é como um sonho ou uma miragem. Tenho medo do escuro, medo de mim, do que posso me tornar; o mínimo que posso fazer é chorar.
Não sou pobre, não estou doente e nem por isso deixo de sentir dó de mim, um sentimento que esmaga seu ego e o sufoca constantemente, Não há beleza, riqueza, sabedoria que e fortaleça contra esse sentimento, ainda mais quando ele é fixo em você.
A areia movediça te traga lentamente sem você perceber, consome tuas energias e te faz sofrer, Pior ainda é o medo do que irá acontecer; esforço? Luta? Pra que? A areia movediça é você!
Palavras,o que mais são além de letrinhas juntas? Mas são essas letrinhas juntas que estacam o sangue da alma entristecida e teu choro faz parar, mas nada é certeza, nem o teu respirar.
As palavras só servem de consolo momentâneo pra depois você voltar a chorar.

 
Autor
Winka
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1765
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
carolcarolina
Publicado: 24/06/2010 14:55  Atualizado: 24/06/2010 14:55
Colaborador
Usuário desde: 24/01/2010
Localidade: RS/Brasil
Mensagens: 9300
 Re: Crise de existência
Querida Poetisa Winka!

Um dia eu pensei assim como você que não sabia fazer poesias, que era um nada.
Dai alguém muito, mas muito querido, me disse que sou uma poetisa sim!
Então comecei a acreditar em mim e comecei a escrever.As poesias que estão postadas neste site, foram escritas depois que este alguém me fez acreditar que sou capaz. E você tem que acreditar que sabe escrever e o faz muito bem.
Tenha fé em si mesma e saia da areia movediça.
Bjinhos
♫Carol