https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

Ao perder-te (Ernesto Cardenal)

 
Open in new window

Ao perder-te eu a ti
tu e eu teremos perdido.
Eu, porque tu eras
o que eu mais amava;
e tu, porque era eu
o que te amava mais.

Mas, de nós dois
tu perdes mais do que eu.
Porque eu poderei amar a outras
como amava a ti,
Porém a ti não te amarão mais
do que eu te amava!

Original em espanhol:

Al perderte yo a ti,
tu y yo hemos perdido:
yo por que tu eres
lo que yo más amaba
y tú porque yo era
el que te amaba más.

Pero de nosotros dos,
tú pierdes más que yo:
porque yo podré amar a otras,
como te amaba a ti,
pero a ti no te amarám
como te amaba yo.

Ernesto Cardenal, poeta espanhol, Granada 1925, Managuá, 1/3/2020.
 
Autor
AjAraujo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
9804
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
3
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
gabrielas
Publicado: 04/06/2011 17:49  Atualizado: 04/06/2011 17:49
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2010
Localidade:
Mensagens: 548
 Re: Ao perder-te (Ernesto Cardenal)
quem ama pensa sempre assim. gosto das suas escolhas.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 03/03/2020 20:01  Atualizado: 03/03/2020 20:01
 Re: Ao perder-te (Ernesto Cardenal)
de facto, alinho pelo diapasão da nossa cara poeta, o meu amigo tem bom gosto. eu não conhecia confesso, e foi um gosto... permita-me dizer-lhe não gostei do seu último poema que partilhou connosco, o que é raro mas, talvez seja do dia, da lua, quiçá amanhã até o leia com outros olhos. continuação de um bom dia