https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

II

 
foco meus olhos na montanha fria
mas as brumas selvagens, arredias
escapam de mim
não te fixo,
quero, mas não te prendo
olho à minha volta e
me perco
sigo outro caminho
desconheço o que passou
e de emoções
renovadas
vejo passar novamente uma única
bruma pela montanha
essa,
espessa,
crescente,
me prende
e me faz querer desistir.
uma bruma louca fixou-se à minha frente
não quer sair
e nada faz para se aproximar
e nada faz para desaparecer
só fica ali, encarando minha aflição
e doentia lembrança,
esperando alguma coisa de mim[

 
Autor
CatarinaGilberto
 
Texto
Data
Leituras
594
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 12/06/2012 12:38  Atualizado: 12/06/2012 12:38
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29490
 Re: II
Uma maravilha de poema, belo

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 12/06/2012 12:38  Atualizado: 12/06/2012 12:38
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29490
 Re: II
Uma maravilha de poema, belo

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 17/10/2014 06:38  Atualizado: 17/10/2014 06:38
 Re: II
acho q essa disperção do seu eu poético é uma forma de se proteger de alguma coisa q doi por n enteder ou por entender demais, bonito e sentido seu poema