https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Surrealistas : 

Aquarela

 
Tags:  AjAraujo    poeta humanista  
 
Open in new window


E todo dia,
a mesma azia,

E toda tarde,
a pele arde,

E toda noite,
a alma foge.

E assim havia
de vencer a náusea

E depois da sesta
olhar pela fresta

O raio de luz morna
do inverno que hiberna

Cor laranja no horizonte
o sol em aquarela no poente

AjAraujo, o poeta humanista, escrito em 31-7-13.
 
Autor
AjAraujo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
596
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.