https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Baratas

 
Tags:  Protesto Dilma  
 
Baratas


Todos os dias fala-se em mudança
E não acontece nada,
Quando menos imaginamos
A cesta básica dá uma disparada
Corremos para o outro lado,
Vemos o povo desanimado
Gasolina, luz, ônibus e açougue
Num rojão desenfreado.
Imposto virando leão
Mordendo um endividado.
O dólar sobe, nossa autoestima desce
E o banho no final do dia ?
Sem água, ninguém merece!
A conta é sempre do povo
E nada acontece.
A chefona vai à televisão
Pedir paciência e cuspir enganação.
No final da noite o corpo adormece,
Escondemo-nos do sofrimento
Os pesadelos rondam nossa mente
Uma atmosfera descontente,
Favelização, bolsa família,
Enchente...
Tudo rondando a cachola
E essa mulher de sempre
Quer ficar para outrora!
Amanhece...
Tudo se repete...
A rotina do conformismo
Destrói o ser humano
Num sistema maldito
Onde o roubo, corrupção
Virou crime do grande escalão
Sem ir para a prisão...
Alimentando a ostentação...
Os bandidos se multiplicam como baratas
Destruindo a nossa nação.


Marcelo de Oliveira Souza,IWA





Marcelo de Oliveira Souza,IwA
Dr. Honoris Causa em Literatura
site: www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net - Concurso Literário
blog: http://marceloescritor2.blogspot.com
Instagram: @marceloescritor

 
Autor
marcelooso
 
Texto
Data
Leituras
380
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 02/05/2015 09:51  Atualizado: 02/05/2015 09:51
 Re: Baratas
Que maximo Marcelo,muito ,muito bom!

Excelente!


"Falar de amor quando o coração escalda tristeza é poesia, é ser poema, é torna-se poeta"

ABRAÇO!

ASS: GERSON CLAYTON RODRIGUES DOS SANTOS. (s.d.).

Pseudônimo: © GCRS