https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Paixão : 

Cristal

 
Sentia-me tão pura naquela noite
Que quase me tornei cristal.
Tanta paz me rodeava
E com toda a alma eu amava.
Sentia o coração a delirar
De saudade e de prazer
Era uma pureza sem igual
Que me consumiu toda a dor.
Cintilava sozinha no bosque
Sob a luz da mãe Lua
Tanto para descobrir
Tanto para amar.
Segui descalça o caminho da água
Tantas fadas me cantavam o destino
Tantas luzes me tornavam mágica.
Flutuei para a eternidade
Onde dancei sem nunca me cansar
Vi e provei as maravilhas
De mundos dos sonhos de crianças
De puros corações antigos.
Foi tão pura aquela noite
Quase me tornei cristal.


Joana Franco

 
Autor
Lunar
Autor
 
Texto
Data
Leituras
673
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Tália
Publicado: 05/04/2007 11:22  Atualizado: 05/04/2007 11:22
Colaborador
Usuário desde: 18/09/2006
Localidade: Lisboa
Mensagens: 2503
 Re: Cristal
Um poema bem puro...com a magia da Lua e a beleza de um cristal...
Gostei muito, parabéns
Tália

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 05/04/2007 12:18  Atualizado: 05/04/2007 12:18
 Re: Cristal
Cheio de pureza este poema...

Belissimo parabéns