https://www.poetris.com/
 
Contos : 

FELIZBERTO O AUDAZ...

 
Tags:  humildade    perseverança    honestidade  
 
Foi numa casinha simples, no meio do mato que nasceu Felizberto. Felizberto da Silva Junior assim era chamado o moleque. Nasceu no dia 01 de abril de 1934, no dia da mentira, num ano de mudanças no Brasil, ano em que a mulher passou a ter o direito do voto, o voto passou a ser secreto, tudo isso e muito mais devido a constituição que menos durou no país, mas que de alguma forma impulsionou o mesmo a uma democracia ainda que temporária ou utópica.
Mas Felizberto não ficou sabendo dessas mudanças, afinal além de ser um recém nascido, estava longe de tudo, sem acesso as noticias. Seu pai era um caseiro, tomava conta de uma fazenda de café, não sabia ler e nem escrever. Conhecido na região como Seu Feliz. Casado ha alguns poucos anos com Lindalva, uma camponesa, de 17 anos, menina de família pobre, também filha de caseiros de uma fazenda vizinha. Foi a grande paixão de Seu Feliz embora a mesma não fosse recíproca no inicio do relacionamento. Tiveram dois filhos porque os demais não vingaram, foram nove tentativas frustrantes. Mas enfim nasceram Felizberto e Maria.
Na casa de Felizberto Junior não tinha muita coisa. Era na verdade um barraco mal construído, de telha de sapê, cheio de buracos nas paredes por onde entrava um ar gélido nas madrugadas, fato este que levou o menino várias vezes a encontrar a morte de perto. Foram cinco pneumonias em quatro anos.
Felizberto não cresceu muito, além de não ter sido agraciado com a beleza. Era apesar de tudo um vencedor, driblou a morte, enganou a vida, e se tornou um homem de fibra. Menino criado no mato, correndo atrás de cavalo, tirando leite no gado, não aprendeu a ler e nem a escrever, mas aprendeu a montar em boi bravo, a domar as feras. Enquanto seu pai cuidava dos cafezais, ele ficava por conta de cuidar dos poucos bois que foram comprados na fazenda. Foi paixão, o menino se apaixonou por esses animais e começou a participar de rodeios nas cidades vizinhas. No início uma diversão. Depois uma diversão que tomou grandes proporções quando em um dos rodeios apareceu um grande olheiro, que se encantou com o desempenho do já rapaz Felizberto.
O jovem moço foi então contratado para participar de rodeios famosos e de grandes prêmios, tornando-o conhecido internacionalmente e muito rico. Não teve tempo para estudar. Não teve tempo para aprender a ler. Mas encontrou um homem que o ajudou e não permitiu que o enganassem. Administrou todos os bens de Felizberto.
O famoso conquistador de grandes rodeios ofereceu aos pais uma vida digna, proporcionou a irmã o que ele não pode ter, e casou-se com uma grande mulher. Felizberto teve dois filhos. Felizberto da Silva Neto e Dulcinéia da Silva Sousa.
Esse menino da roça que conquistou o mundo morreu aos 70 anos de idade de problemas cardíacos. Deixou como herança um legado de determinação e perseverança, de honestidade e luta. Embora nascido no dia da mentira o homem fez de sua vida uma historia de verdade, um real exemplo para ser seguido.
Atualmente sua irmã junto com seus filhos cuida do patrimônio deixado por ele. Hoje ninguém mais se lembra do grande Felizberto o Audaz, a não ser esse simples contador de história que pôde conviver com o mesmo durante seus últimos anos de vida.


"Há poemas ininteligíveis nos seus elementos, porque só o poeta tem a chave que o explica; mas a explicação não é necessária para que pessoas dotadas de sensibilidade poética penetrem na intenção essencial dos versos"
Manuel Bandeira

 
Autor
Willian Figueiredo
 
Texto
Data
Leituras
697
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Fhatima
Publicado: 23/09/2008 02:41  Atualizado: 23/09/2008 02:41
Colaborador
Usuário desde: 12/02/2008
Localidade: Joinville - SC
Mensagens: 3389
 Re: FELIZBERTO O AUDAZ...
Willian!

Gostei muito do teu conto, belo. singelo!
Parabéns amigo pela tuas palavras!

Bjs!

Fhatima