Poemas, frases e mensagens de Nilton

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Nilton

CONTROVERSO

 
O mundo se transforma a cada instante,
Assim como tudo que nos permeia,
Acelerando o destino, outrora distante,
Ou um alerta decifrado nessa teia?

As rosas perderam as cores básicas,
Os cravos exalam variados odres,
Ocasos com as descobertas mágicas,
Assíncronas mudanças nos amores?

Ocorrências que confundem a mente,
A história reescrita com a serpente,
Ofuscando as manhãs do universo.

Assim, preocupado com o presente,
Orações são lançadas ao onipotente,
A amargar todo esse controverso.
 
CONTROVERSO

RE: MUDANÇA REPENTINA - JAIRO NUNES BEZERRA

 
Vai poeta alterado,
Mergulhado no vício,
Bravejar o peito desmamado,
Relatando esse ébrio suplício.

Assim, em cada gole descabido,
Tentas afogar total sentimento,
Confundir a razão de um convívio,
Misturando saudades com sofrimento.

Oh ser, de tamanha competência,
Arrasta pena com ingrata displicência,
E embala versos de profunda dor...

Clarifica a fraqueza do homem apaixonado,
Que na falta do amor abandonado,
Confessa seus desejos com ardor!
 
RE: MUDANÇA REPENTINA - JAIRO NUNES BEZERRA

ASTRONAUTA

 
Ao fitar a exuberância celestial,
Fervem sonhos e pensamentos,
Buscando na felicidade bestial,
A solução para os sofrimentos.

Nuvens a flutuar na imensidão,
Entre as estrelas instigantes,
Sou astronauta que voa em vão,
A procura de mundos distantes.

Mas, a saudade inesperada,
De estar com a bela amada,
Descortina longínquas viagens.

Logo esmaecem os desejos,
De encontrar outros festejos,
Inspirados por insanas miragens.
 
ASTRONAUTA

DIA SEM IGUAL

 
Fugaz estrela que desfaz a escuridão,
Anuncia a vida e aflora a esperança,
Arrancando do ser eufórica emoção,
Do mais solidário sorriso de criança.

Sentimento forte, sublime e altaneiro,
Que acalenta a todos nesse dia desigual,
Como a água invadindo árido canteiro,
A razão se inebria com o amor angelical.

Esquecemos os nossos laços...
Acolhemos a todos, com abraços,
E, perdoamos a quem nos quer mal.

Os povos param, nessa hora...
Uníssonos, em prece simplória,
Bendizendo o prenúncio do natal.
 
DIA SEM IGUAL

OS ANJOS!

 
Os anjos sabem ensinar...
São puros e certeiros!
Como a brisa do mar,
Emaranha os cabelos...

São momentos de doçura,
Que aguçam o ser humano,
Nuns despertam amargura,
Noutros êxtase momentâneo!

Reconvir tais sentimentos,
Transgride os pensamentos,
Na angústia da decisão...

Acomodar-se ao destino,
Sem questionar tal desatino,
É negar as batidas do coração!
 
OS ANJOS!

Re: SENTIMENTOS (Poeta Jairo Nunes Bezerra)

 
O Poeta se rendeu ao otimismo,
Abrindo espaço à quantidade,
Prefere o consolo ao abismo,
Ato plausível na maturidade.

Desconheço o poeta ponderado,
Pois traz n'alma a juventude,
Com romance sempre alterado,
Traços marcantes de virtude!

Mas, há dias que parecem noites,
E trazem lembranças dos açoites,
Superados ao longo da trajetória.

E, diante dessas tais experiências,
Acreditamos nessas intransigências,
Para alcançamos na vida a vitória!
 
Re: SENTIMENTOS (Poeta Jairo Nunes Bezerra)

Re: POETA JAIRO NUNES BEZERRA - POETA AGRACIADO

 
Na constelação poética,
Da plêiade literária,
Surge a exaltação diária,
Em sinuosa métrica!

Mestre Jairo, um galante,
Transfere sua exaltação,
No acaso de um rompante,
Impulsionado pela paixão...

Mas, sabemos que está na alma,
É um dom que o coração implora,
Na materialização dos sentimentos!

E assim, desfere seus lampejos,
Compartilhando os seus desejos,
Para o extermínio do sofrimento!
 
Re: POETA JAIRO NUNES BEZERRA - POETA AGRACIADO

POETA JAIRO NAS ONDAS DO UNIVERSO

 
> Fico enaltecido pelo nobre convite,
> Para declamação de sua bela poesia,
> Na rádio Globo, de bom alvitre,
> No próximo sábado, que alegria!
>
> Sou fã incondicional da emoção,
> Caractrística motivadora do perplexo,
> Que aflora na alma e no coração,
> Sem distinção de classe, cor ou sexo!
>
> Transbordas seus sentimentos varonis,
> Que baham os espectadores ardis,
> Nas profundezas do "interverso"!
>
> Transmutas palavras nos momentos,
> Que envolvem o mundo nesses tentos,
> Propagados nas ondas do universo.
 
POETA JAIRO NAS ONDAS DO UNIVERSO

Re: INQUIETUDE (Poeta Jairo Nunes Bezerra)

 
Momento frágil, para Poeta habilidoso,
Cosolar o sofrimento da sepação,
Com afagos e um verso carinhoso,
Não há quem resista a tal sedução!

Mas, cuidado! Poeta dedicado,
Pois, já houve casos de desengano,
Como conta, o fenômeno Ronaldo,
Pensou que era lebre, e era cano.

Tudo bem, não é este o fato,
O Poeta doma até gato,
E confunde o mais experiente.

Esta é a diferença entre os outros,
Leva os sentimentos a todos gostos,
E ilude a emoção da gente.

GRANDE MESTRE, UM ABRAÇO!
 
Re: INQUIETUDE (Poeta Jairo Nunes Bezerra)

Palavras

 
As palavras vão com o vento,
E silenciam instantaneamente,
Mas ecoam a todo o momento,
Quando aprisionadas na mente.

Levam felicidade ou tormento,
Sem importar quem as sente,
Se, para um, causou desalento,
Para o outro, deixou contente.

São usadas como instrumento,
Para atingir qualquer intento,
Não importando o continente.

Assim, vagando ao relento,
Ditam o comportamento,
Que escraviza muita gente.
 
Palavras

À MINHA AMADA!

 
À MINHA AMADA

Se hoje o mundo acabar, vou estar com você,
Num abraço, pensamento ou olhar de imensa paixão!
Como no primeiro dia, a admirar-te em prazer,
Sob a brisa do mar convulsionada por intensa emoção.

Se hoje o mundo acabar, deleitarei-me em amor!
De tantos momentos, delírios e sentimentos sem igual!
Por tua companhia, por teu colo e por teu calor.
Que impregnam a minh’alma, num acalento imortal.

Se hoje o mundo acabar, atingiremos o ápice da união!
Na mais brilhante das estrelas, em esfuziante gestação,
Ofuscando no universo toda escuridão desmedida!

E, desse modo, viveremos mais outra eternidade,
Em qualquer que seja a essência da maternidade,
Seremos sempre cúmplices na alegria da vida!
 
À MINHA AMADA!

Re: MAIS UM DIA DE CHUVA - JAIRO NUNES BEZERRA

 
Chuva dominical causa tédio,
Mesmo ao poeta paciente,
Mas disperta o assédio,
À bela loura conivente.

Gotas torrenciais na janela,
E a sala envolta na penumbra,
De relance, vejo a musa bela,
Desfilando sua silueta desnuda!

Por mais que o mestre insista,
A solidão esmoece com a vista,
De tão formosa miragem.

E a chuva insistente, não dá trégua,
Com seus pingos estalindo sobre a relva,
Atravessando a voz dessa imagem.
 
Re: MAIS UM DIA DE CHUVA - JAIRO NUNES BEZERRA

VIDA DE MÃE! (Inspirado em Mônica)

 
Menina, moça, mulher,
Brinca, ama, abriga!
Passado, futuro, requer,
Presente, total, amiga!

Doa espaço, tempo, à vida!
Entrega corpo, alma, à morte!
Cidadela, intensa, aguerrida,
Aconchego, carinho, a sorte!

Incansável no servir e satisfazer,
Desejos e caprichos de um ser,
Na esperança de torná-lo feliz!

Assim, no caminhar noite e dia,
Nesse misto de prazer e agonia,
Bendiz viver como sempre quis!
 
VIDA DE MÃE! (Inspirado em Mônica)

Mestre Jairo no Planalto Central

 
Grande Poeta Genial,
Ratifico tal exaltação,
Vividas no Planalto Central,
Com intensa emoção!

Muito honrou a nossa família,
Em conviver com nobre casal,
No versejar do dia a dia,
Com momentos sem igual!

Pelos cantos que passastes,
Reviveu do Patrimônio as artes,
Outrora inerte nesses espaços.

Em cada verso desenhado,
A paga das flores do cerrado,
Foram beijos e abraços!
 
Mestre Jairo no Planalto Central

Re: POETA JAIRO NUNES BEZERRA - PAI POBRE

 
O Poeta em Portugal!

Como um pai preocupado se humilha,
Mas, nunca se esquece da sua amada,
Assim, para esta se expõe pela trilha,
Malogrando a dignidade abandonada.

E, sempre disposto a vagar pelas ruas,
À esperança de encontrar um caminho,
Que, não mais lhe provoque ranhuras,
Em calejada alma, sedenta por carinho.

Porém, toda noite volta para a rosa,
Preocupado na elaboração da prosa,
Para conforto da idolatrada mulher.

Então, já cansado, ao abrir a porta,
Encontra tal musa, caída semimorta,
Emaranhada num desnudo qualquer.
 
Re: POETA JAIRO NUNES BEZERRA - PAI POBRE

AO POETA CIUMENTO

 
Olhando para o jardim,
O Poeta admira as flores,
E no martírio sem fim,
Esquece-se dos atores!

Cada rosa tem seu perfume,
Que combina com a sua cor,
E, todas merecem o ciúme,
Do nobre Poeta, sem a dor!

Pois o sofrimento é uma dádiva,
Que dilacera a alma impávida,
Pela busca do jardim perfeito!

Assim, com tristeza no coração,
Viverás na profunda escuridão,
Isolado do mundo, em seu leito!
 
AO POETA CIUMENTO

Re: POETA JAIRO NUNES BEZERRA - O CACIQUE

 
Ao Cacique Pintor-Poeta!

Vejo o poeta irradiante pelo Cacique,
Induzido por habilidoso jovem Pintor,
Que, no colorido dos versos delinqüe,
Na gênese desse silvícola dominador.

Incomodado, peço ao poeta licença,
Para a justa classificação do modelo,
Pois, não há provas de sua nascença,
Portanto, o chamaremos de brasileiro.

E, como todos que aqui habitam,
Com suas variadas cores, gritam,
Desaprovando qualquer discriminação.

Assim, me alegra a homenagem,
Com exuberante foto-paisagem,
Do Brasil e sua valorosa-sofrida nação.
 
Re: POETA JAIRO NUNES BEZERRA - O CACIQUE

Re: NOTIFICAÇÃO (Poeta Jairo Nunes Bezerra)

 
As lágrimas traduzem a felicidade,
De uma partida a tanto esperada,
Em busca de outro, por vaidade,
Pois, o Poeta, já é àgua-passada.

Mas, no descaso, virá à saudade,
Que trará a lembrança da rima,
Inspiradas na paixão de verdade,
Que hoje, sem pensar, desatina.

Nada no mundo dura pra sempre,
Mas tudo começa com a semente,
E se transforma em galho forte,

Mas, o consolo nessa história,
É que o tempo apaga a memória,
E, que ninguém engana a morte.
 
Re: NOTIFICAÇÃO (Poeta Jairo Nunes Bezerra)

Grande Mestre ( ao Poeta Jairo Nunes Bezerra)

 
Grande Mestre e Poeta Jairo,
Ágil e perspicaz nas ações,
E, por vezes, sádico e hilário,
Na defesa de suas opiniões.

De tão sábio e eloqüente,
Não se apega às entrelinhas,
Domina qualquer ambiente,
Das ciências até às rinhas.

Prevê sempre o trágico,
No seu versejar mágico,
Profetizando as desventuras.

Assim, faz cega a felicidade,
No coração da humanidade,
Por trançar tantas travessuras.
 
Grande Mestre ( ao Poeta Jairo Nunes Bezerra)

RE: Poeta Jairo - REGRESSO PELA GOL

 
Voa o poeta sorridente,
Retornando feliz ao seu lar,
Deixa a saudades na gente,
E o Rio se põe a chorar...

Todos já clamam sua volta,
Com esperança do retorno breve,
Pois as beldades sentem a falta,
Do poetizar de jeito "entreve"...

Que desperta a emoção,
Das donzelas deste chão,
Como carícias delirantes...

Levando ao céu qualquer "avião",
Com o aflorar de toda paixão,
Em variadas rimas cativantes...
 
RE: Poeta Jairo - REGRESSO PELA GOL