Poemas : 

Num grito cravo em nós

 
 
Liberdade
São ânsias e lábios que não esqueço,
Num grito cravo em nós
Que ainda se demora.

Vem, sem medo
Como vens em cada balada
De solidão
Que nos
separa.

Num vaivém
Conciso
Fulminante
Que nos brinda
Ao acordar
Da pele

Que ainda nos arde

Vem,
Despido de amarras
Cobrando aos corpos
Os nossos sonhos

E voa.

 
Autor
Abissal
Autor
 
Texto
Data
Leituras
152
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
38 pontos
4
5
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 25/04/2024 01:49  Atualizado: 25/04/2024 01:52
 Re: Num grito cravo em nós p/ Abissal
.
.
Olá, Abissal.

Gostei bastante deste seu poema, a começar pelo título: num grito cravo em nós.

Da liberdade, sem medo, de olhar de frente o sonho.
E agarrá-lo porque o grito já não nos obedece.
E depois voar.


Obrigada.

Abraço Maya!

Enviado por Tópico
Alpha
Publicado: 26/04/2024 21:48  Atualizado: 26/04/2024 21:48
Membro de honra
Usuário desde: 14/04/2015
Localidade:
Mensagens: 1938
 Re: Num grito cravo em nós
Olá Abissal

Despido de amarras, livre para voar
Onde nada prende nem o peso do passado
Nas asas do sonho um mundo a desvendar
Despido de amarras, que é seu próprio fado!

Que o grito se faça ouvir com a suavidade que o coração procura!

Paula Fernandes, sempre!

Abraço

Enviado por Tópico
rosafogo
Publicado: 27/04/2024 03:34  Atualizado: 27/04/2024 03:34
Usuário desde: 28/07/2009
Localidade:
Mensagens: 10532
 Re: Num grito cravo em nós
Bela inspiração!
Que a Liberdade seja sempre um bem a não deixar que se perca e o cravo, simbolize a maternal ternura entre todos, é este o sonho que queremos abraçar.

Um gosto ler-te
Bom fim de semana
bj.

Enviado por Tópico
agniceu
Publicado: 28/04/2024 00:40  Atualizado: 28/04/2024 00:40
Colaborador
Usuário desde: 08/07/2010
Localidade:
Mensagens: 587
 Re: Num grito cravo em nós
A tua linda poesia liberta-nos desta descolorida forma de vida que são os nossos dias.

Obrigado por voltar a escrever, já tinha saudades...

Um abraço amigo.