https://www.poetris.com/





AOS AMIGOS
sem nome
Estou peremptoriamente saindo de tds os circuitos culturais por tempo indeterminado. Mas voltarei.

Criado em: 12/2/2014 18:07
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: AOS AMIGOS
Colaborador
Membro desde:
2/1/2011 21:31
De Fortaleza - Lisboa
Mensagens: 3687
Sabes PoetaAmigoIrmãoCarioca, quando te li agora pensei no Carnaval e em como tu respiras o Samba, mas depois veio-me à cabeça um Poeta, que eu considero um dos maiores desta nossa Língua, que ora nos aproxima, ora nos afasta. Pieguice, que o seja, afinal somos Homens.
Apenas espero que o regresso seja em breve.

"Canção da partida" de Camilo Pessanha

"Ao meu coração um peso de ferro
Eu hei-de prender na volta do mar.
Ao meu coração um peso de ferro...
Lançá-lo ao mar.

Quem vai embarcar, que vai degredado,
As penas do amor não queira levar...
Marujos, erguei o cofre pesado,
Lançai-o ao mar.

E hei-de mercar um fecho de prata.
O meu coração é o cofre selado.
A sete chaves: tem dentro um carta...
--- A última, de antes do teu noivado.

A sete chaves --- a carta encantada!
E um lenço bordado... Esse hei-de o levar,
Que é para o molhar na água salgada
No dia em que enfim deixar de chorar."


Obrigado. Agradeço-te.


Criado em: 13/2/2014 2:12
_________________
"Floriram por engano as rosas bravas
No inverno:veio o vento desfolha las..."
(Camilo Pessanha)

http://ricardopocinho.blogspot.com/
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: AOS AMIGOS
sem nome



eu não gostei disso.
embora, respeite..


em todo caso, e pra não criar caso( ), deixo uma lembrança pra vc querer voltar:


do teu amigo, lá:



...




SONETO DE ADEUS AO SONETO



bye bye soneto que não mais te quero
leva pra longe teus velhos luares
arrasta a escuridão cruel dos bares
deixa-me retornar ao marco zero

do verso livre sem qualquer esmero
se mal de mim vão pensar os meus pares
mudo daqui procuro outros lugares
fecho-me pronto não me desespero

se necessário namoro emengarda
e até teresa mesmo sendo louca
fica contigo meu anjo da guarda

vai ser feliz... amigos tens diversos
como recuerdo deixo-te esta touca
não quero mais os teus catorze versos


http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=127418



...





o poeta



vou à feira e ao mercado e ainda me olham

ainda ontem viram meu rosto a chorar

numa estação do metrô

trazia à boca um cigarro

esbarraram em mim

eu era um homem qualquer

uma pessoa qualquer entre mil

ninguém me pediu desculpas pelos óculos

ou pela irreverência

de não poder fumar em espaço não permitido

por olhar pernas de mulheres

com idade para minhas filhas

por não dar uma moeda

àquela mão que me estendia

por não pensar que era ontem

amanhã outro dia

o poeta ia a se esgueirar

sem sequer entender

no rosto dele sem fala

o tempo ainda corria


...............




http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=42343





(Julio Saraiva)








Criado em: 13/2/2014 2:30
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: AOS AMIGOS
Colaborador
Membro desde:
22/12/2011 10:41
De Itália, Milano
Mensagens: 572
Querido Poeta Carioca

Detesto as despedidas!

A única coisa boa que há nelas é a esperança do reencontro.

Deixo-lhe um poema e um grande abraço,

Manu


Despedidas

Começo a olhar as coisas
como quem, se despedindo, se surpreende
com a singularidade
que cada coisa tem
de ser e estar.

Um beija-flor no entardecer desta montanha
a meio metro de mim, tão íntimo,
essas flores às quatro horas da tarde, tão cúmplices,
a umidade da grama na sola dos pés, as estrelas
daqui a pouco, que intimidade tenho com as estrelas
quanto mais habito a noite!

Nada mais é gratuito, tudo é ritual
Começo a amar as coisas
com o desprendimento que só têm
os que amando tudo o que perderam
já não mentem.

(Affonso Romano de Sant'Anna)

Criado em: 13/2/2014 13:01
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: AOS AMIGOS
Luso de Ouro
Membro desde:
6/6/2012 15:51
De Macapá/Amapá - Brasil
Mensagens: 5282
Em tua despedida, se entristecem as palavras que sorriem
quando dizes que voltas...

E porque voltas deixo esse poema de Cecília Meirelles:

É Preciso Não Esquecer Nada


É preciso não esquecer nada:
nem a torneira aberta nem o fogo aceso,
nem o sorriso para os infelizes
nem a oração de cada instante.

É preciso não esquecer de ver a nova borboleta
nem o céu de sempre.

O que é preciso é esquecer o nosso rosto,
o nosso nome, o som da nossa voz, o ritmo do nosso pulso.

O que é preciso esquecer é o dia carregado de atos,
a idéia de recompensa e de glória.

O que é preciso é ser como se já não fôssemos,
vigiados pelos próprios olhos severos conosco,
pois o resto não nos pertence.


bjo,

Mary

Criado em: 13/2/2014 15:46
_________________
O que, às paredes, confesso.
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: AOS AMIGOS
Colaborador
Membro desde:
8/12/2008 15:15
De Vila Viçosa
Mensagens: 3906
Também não gostei amigo poeta, mas sei que por vezes ou pela nossa vida pessoal, ou pelo cansaço que a escrita também tras é necessario o afastamento. Esperarei que volte.

Criado em: 13/2/2014 16:57
_________________
Era tão fácil a poesia evoluir, era deixa-la solta pelas valetas onde os cantoneiros a pudessem podar, sachar, dilacerar, sem que o poeta ficasse susceptibilizado.

Duas caras da mesma moeda:

Poetamaldito e seu apêndice ´´Zulmira´´
Julia_Soares u...
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: AOS AMIGOS
Colaborador
Membro desde:
8/12/2008 15:15
De Vila Viçosa
Mensagens: 3906
Obrigado Azke por lembrar o Julio, ele foi, mas continua bem presente em tudo o que nos deixou. Quem sabe um dia o mundo lhe dará o devido valor, e aí os que cá estiverem continuarão a dizer que o poeta não morreu.

Criado em: 13/2/2014 17:00
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: AOS AMIGOS
sem nome
Antônia Ruivo e Carlos Teixeira Luis,

bem como aos demais que apreciam o que o Julio Saraiva nos deixou, é pra mim, motivo de orgulho poder lembrá-lo e lembrar ao mundo, que ele existiu e existe..

..e, sempre!
enquanto eu for vivo(ao meio literário, rs) eu lhe farei à lembrança.
é o mínimo que podemos fazer por ele, enfim
e,


aproveitando essa deixa,
quero indicar ao meu amigo José Silveira, toda a minha admiração por suas letras e pessoa, mesmo quando não batíamos o bico, ahahahaha

é preciso, reconhecer os nossos heróis, também! até os que estão conosco.



obrigado, Zé!

Criado em: 14/2/2014 16:09
Transferir o post para outras aplicações Transferir







Links patrocinados