https://www.poetris.com/
 
Prosas Poéticas : 

festa de rico

 
Em uma festa de burguesia
tudo belo e enfeitado
era rico pra todo lado
esbanjando enormes
sorriso.

As damas de saias rodadas,
azul,verde e amarela
amarrada pela barriga
com um cordão bem
branquinho.

Sapatos de salto alto
com as bocas toda
vermelha,e nos olhos
tudo era preto.

Os homens todo elegante,
palitó e gravata, e nos pentelhos
da cabeça, muitos chatos
acumulados.


E isso é festa de rico
onde so tem gente fina,
mas por baixo dos panos
so tem coRno e dama chiBata.

E por baixo das mesas
as damas todas sem calcinhas
pra facilitar as dedadas,
abre as pernas e pegue
chibata.

Os coRnos se entreolham
como se nada esteja ocorrendo
antes ser coRno rico
que ser um gAy fudido.

A festa era animada,
comida e bebida de fartura,
whisky, cerveja e vinho
churasco bem apimentado.

A festa rolou de noite adentro
com grandes pompas e honrarias,
foi quando ouviu-se um estampido
e grande foi a gritaria.

Parecia uma metralhadora,
mas era peido de daMa rica
foi caco de cú pra todo lado
a festa virou uma disinteria.

Pensa que Dama nao peida?
ou pensa que daMa nao gaGa?
cu de daMa rica é uma porcaria
so é lavado uma vez por dia,
e olhe lá,neh mesmo quando dá.

E por aqui vou parar,para não me
alongar, to respondendo a pergunta
do meu colega poeta, que caGa, peiDa
e Mija no banheiro de seu lar.

So nao esqueça colega, de algo
muito importante, quando for em festa
de rico, deixe em casa sua Dama!!!

gitonho

 
Autor
gitonho
Autor
 
Texto
Data
Leituras
644
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.