https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Calem as vozes

 
Do Céu brilham as estrelas
Ao meu olhar de fatigada
Espera-me a cama deserta
Funde o pensamento vago.

Da Lua iluminada nas telas
Com a minha mão desafinada
Rabisco a vida vazia, incerta
De tantos feitiços que trago.

Do Céu e da Lua, ou de mim
Ò brilho iluminado do além
Deixa-me luz de vida sem fim
Dá-me o amor puro de alguém.

Calai-vos almas no firmamento
Das inquietações tão regulares
Mais controladas e com talento
Calai os ódios de outros lugares.

Calai meus versos descuidados
Derrubai expressões singelas
Suspendei desvalores e pecados
E dividam fadários em parcelas.

 
Autor
mariagomes
 
Texto
Data
Leituras
525
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Runa
Publicado: 01/05/2010 08:56  Atualizado: 01/05/2010 08:56
Colaborador
Usuário desde: 24/04/2010
Localidade: Santo Antonio Cavaleiros
Mensagens: 1177
 Re: Calem as vozes
Calem as vozes... para escutar mariagomes.

Parabéns, está excelente.

Felicidades

Enviado por Tópico
AnaCoelho
Publicado: 01/05/2010 09:35  Atualizado: 01/05/2010 09:35
Colaborador
Usuário desde: 09/05/2008
Localidade: Carregado-Alenquer
Mensagens: 12083
 Re: Calem as vozes
Maria

Fiquei aqui calada, absorvi toda a mensagem desta grande poesia.

Beijos

Enviado por Tópico
varenka
Publicado: 01/05/2010 12:40  Atualizado: 01/05/2010 12:40
Colaborador
Usuário desde: 10/12/2009
Localidade:
Mensagens: 4211
 Re: Calem as vozes
Calada fiquei...Perplexa com este belo poema!


Abraçoa!

Varenka

Enviado por Tópico
JBMendes
Publicado: 01/05/2010 13:10  Atualizado: 01/05/2010 13:10
Colaborador
Usuário desde: 13/02/2010
Localidade:
Mensagens: 5222
 Re: Calem as vozes
Amiga Mariagomes - Li sua poesia. Não adiante querer calar as vozes do firmanento nem as dos versos descuidados: Elas não se calam nunca, para a legria dos poetas.... Um abarçaõ JBMendes