https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Dedicatória : 

Dulcinéia (José Saramago)

 
Open in new window

Quem tu és não importa, nem conheces

O sonho em que nasceu a tua face:

Cristal vazio e mudo.


Do sangue de Quixote te alimentas,

Da alma que nele morre é que recebes

A força de seres tudo.

* José Saramago, consagrado escritor português, único da língua portuguesa a ser consagrado com o Prêmio Nobel de Literatura, homenagem na data que marca a sua passagem para outra dimensão da vida (18/6/2010).

Arte por
 
Autor
AjAraujo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1153
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.