https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Introspecção : 

Poemas (Philip Dennis)

 
Tags:  AjAraujo    poeta humanista  
 

a.

O que eu busco não é um lugar
mas um ponto de partida.

Da nuvem madura
espero o relâmpago
da pobreza duma palavra
a sabedoria.

b.

Pastoreio o rebanho das nuvens,
que o vento indiferentemente junta ou dispersa.
Partilho com a encosta as longas horas imóveis da espera.

c.

Por detrás da janela tingida por uma luz
errante, falar, tal como um lume – enquanto neva
sobre a casa, ou o metal exaure nossas vidas truncadas.

d.

Quem da terra natal me falasse
falar-me-ia dum vazio
que nem sequer me é pessoal.

Penumbrosa origem acordando somente esta palavra
vós – aqui desprendidamente lançada.
Velha como um abismo –
ausente como um alto cimo

e.

Toda a noite pintando e repintando esta porta
que nunca se fecha…
Toda a noite, até que os nervos,liquefeitos, se tornam na própria tinta.

Lendo de ponta a ponta as linhas sem direção
– esta mão – que só o meu passado evocam.

Próxima cura, se vieres – contigo
eu farei a loucura real.


Philip Dennis, em "Eclogues", traduzido por Nicolau Saião.
 
Autor
AjAraujo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
569
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Edilson José
Publicado: 26/09/2010 00:02  Atualizado: 26/09/2010 00:02
Colaborador
Usuário desde: 12/04/2008
Localidade: SP
Mensagens: 5590
 Re: Poemas (Philip Dennis)
Apreciei. Grato pela partilha amigo!
Abraço,
Edilson