https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Introspecção : 

Periferia de mim

 
Tags:  dor    fantasia    realidade    provação  
 
Periferia de mim
 
Circunscrevo-me à periferia de mim
ao subúrbio da minha aura de tão gasta
precária é a bolha que me protege
do submundo da minha fragilidade

Julguei-me imune ao arrabalde da agonia
Subestimei a dor contígua ao mal alheio
Dentro de mim ficou o peso da ironia
De um destino traçado num céu sem freio

Afinal, é atingível o disfarce do poeta
De carne e osso a sua vulnerabilidade
Um ponto fraco, um medo que o acometa
Ter de algum dia enfrentar a realidade


Maria Fernanda Reis Esteves
50 anos
natural: Setúbal
Open in new window
 
Autor
Nanda
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1670
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
35 pontos
11
0
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 06/11/2010 19:00  Atualizado: 06/11/2010 19:00
Colaborador
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 17658
 Re: Periferia de mim
Desconcertante poema, de uma verdade que avança no solo. Nanda, Nanda...nem sei o que dizer! bjs e obrigada por esse.

Enviado por Tópico
GeMuniz
Publicado: 06/11/2010 19:09  Atualizado: 06/11/2010 19:09
Colaborador
Usuário desde: 11/08/2010
Localidade: Brasil
Mensagens: 7283
 Re: Periferia de mim
Oi Nanda. E como se misturam a pessoa e o poeta e como se entrelaçam a realidade e a poesia. Gostei muito Nanda.

bjs

Enviado por Tópico
JOSÉMANUELBRAZÃO
Publicado: 06/11/2010 19:13  Atualizado: 06/11/2010 19:13
Colaborador
Usuário desde: 02/11/2009
Localidade: Lisboa, PORTUGAL
Mensagens: 7775
 Re: Periferia de mim
Estou sem palavras só consigo te dizer: gostei muito. rssss

Beijo carinhoso

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 06/11/2010 20:13  Atualizado: 06/11/2010 20:13
 Re: Periferia de mim
*Primoroso desnudar da alma.
A verdade grita e o poeta lida com ela entre versos e fantasias, mas está lá.
Belíssima composição Nanda.
Beijo-te com admiração
Karinna*

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 06/11/2010 21:43  Atualizado: 06/11/2010 21:43
 Re: Periferia de mim
Ola Nanda

O teu poema é transcendente.

A maior desilusão da minha vida foi quando percebi que os poetas não eram as pessoas sensíveis e bondosas que imaginei. Sempre pensei que um poeta era uma pessoa como o teu poema.. transcendente. Essa desilusão leva-me a sair do que julguei ser um mundo de pessoas dotadas pela delicadeza, bondade. e sensibilidade.

Este desabafo nada tem a ver com o teu poema.

Deixo-te um beijo sempre azul

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 06/11/2010 21:49  Atualizado: 06/11/2010 21:50
 Re: Periferia de mim
Eu diria que os poetas sao demasiado frageis por causa de excessiva sensibilidade! Adorei o seu poema; catorze linhas de talento! Beijos, Nanda!

Enviado por Tópico
Henrique Pedro
Publicado: 06/11/2010 22:06  Atualizado: 06/11/2010 22:06
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2007
Localidade:
Mensagens: 3821
 Re: Periferia de mim
Uma auto análise poética, aparentemente repleta de mensagens por demais evidentes mas que, carecem, e merecem, ser analisado por perspectivas mais afectivas. Quanto à forma poética nada a dizer, o mesmo talento de sempre.

Aplauso.
Bj

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 07/11/2010 00:54  Atualizado: 07/11/2010 00:54
 Re: Periferia de mim p/ Nanda
ora, por vezes os versos são versos a quem os escreve e apenas os são, mas... quando, realmente são versos, mesmo?


Nanda que te escreve. E é um pilar destes ao norte e sul!

Um beijo(e à minha "mão" é tua, também)!

Enviado por Tópico
Karla Bardanza
Publicado: 07/11/2010 01:23  Atualizado: 07/11/2010 01:23
Colaborador
Usuário desde: 24/06/2007
Localidade:
Mensagens: 3491
 Re: Periferia de mim
Belo em sua perfeita verdade.

Beijo Minha Fada


Karla B

Enviado por Tópico
carolcarolina
Publicado: 07/11/2010 01:49  Atualizado: 07/11/2010 01:49
Colaborador
Usuário desde: 24/01/2010
Localidade: RS/Brasil
Mensagens: 9297
 Re: Periferia de mim
Querida Amiga
Poetisa Nanda!

O poeta por ser de carne e osso não é diferente da pessoa. Creio que o que escreve sempre traz um pouco de si.
Belo poema!
Bjinhos
♫Carol

Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 01/05/2011 15:27  Atualizado: 01/05/2011 15:27
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11172
 Re: Periferia de mim
Obrigada por virem até mim e não se limitarem à minha periferia.
Beijos
nanda