https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Paixão : 

Amor...Absinto

 
Amor, absinto...

Insensatez! Grito ao coração.
Entre estrelas cadentes, ou decadentes, sei lá (...)
Sade, sussurrando, em meio à música, me consola
Enquanto, qual poeta “maldito”
Deixo o Absinthe, rasgar em fogo
Minhas veias...
E como blasfemo exijo:
Quero o amor tempestade,
Em pleno mar...
Não gosto de amores fáceis,
Que se dissolve em Deo Colonia
E na mesmice dos dias iguais.
Gosto do amor rédea solta,
Que nos arrasta pro gozo ou infortúnio.
Do amor quero tudo,
Prazer, lágrimas, gozo
Quero o amor que se traduz: Vida.


Jacydenatal


jacydenatal

 
Autor
Jacydenatal
 
Texto
Data
Leituras
898
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
9 pontos
1
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Karla Bardanza
Publicado: 13/01/2011 04:05  Atualizado: 13/01/2011 04:05
Colaborador
Usuário desde: 24/06/2007
Localidade:
Mensagens: 3491
 Re: Amor...Absinto
É lindo, lindo.Levo comigo.Amo Sade.Quero um amor também assim:vida.

Karla B