https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Noel descaracterizado e ante ecològico - Lizaldo

 
Noel descaracterizado e ante ecológico – Lizaldo
Se fosse avisado da sua contribuição para a destruição
Do meio ambiente
E do inconseqüente
Aumento do aquecimento global
Noel
De bom velhinho
Não tem nada
Tudo miragem
Mirabolante
Dos comerciais
No mundo dos terráqueos
Pois sua ação de caridoso
Extrai da Terra
A cada festa nababesca
Milhões de formas de vida
Arre diacho com tantos perus
Pra morrer por dia
Quantos litros de água serão sugados
Em formulas de wisque
Vinhos
Espumante
Cervejas e cia
Refrigerantes
Quantas galinhas cairão do puleiro
Pra penaram na água quente
Outros tantos
Bois
Suínos e cordeiros
Para satisfazer
Enfeirão com suas carnes
e sacrifício a mesa farta
Na versão
Ceia natalina
Até que o galo cante
Anunciando a comilança
Papai Noel
No caso
Assume por estas e outras
Seu lado ante ecológica
De vilão da vida
Negando a velha imagem de bom velhinho
Que o natal revela
E rapidamente se alastra pelo mundo
Difundindo no rou rou rou
Com sua barbas compridas
E saco vermelho
Escondendo o nada
O decreto de uma festa de mentiras
De certo
O velho Noel
teria de tomar certos cuidados ambientais
Antes de atender as gamas
De demandas consumistas
Sem o o mínimo de consulta
Ás entidades de proteção ambiental.
Sò então
O natal seria verdadeiro
mai agradável
Menos opulento
Panfletàrio
Coisa divina
De todos
Universal
Jamais
Essa coisa descolada do real
Purpurina defantasia
DO mundo dos negócios
Ojeto
Comercio
Onde nâo se pode sonhar
Com coisa cristã
Poemas divinos
Festa e guerra dos meninos ecológicos
O presente seria uma benção
Jamais um fardo
Ou marmota obrigatória
É preciso começar a advertir
Ao bom rapaz:
Das fabricas de sonhos
Mesmo porque
Tenho certeza
Muita gente
Já está começando a desconfiar
Dessa tal felicidade planetária
Cantada em verso e prosa
Da estória de querer agradar
Á todos do mundo
Nas incontáveis confissões
E pedidos de presentes
Bem ao gosto do consumismo
Os ruídos das ruínas ecológicas
Ao que sobrara para o futuro
Bem que estão aí
A REFUTAR
As ruidosas promessas barbuda


Q U E S E D A N E C U S T O d e V I D A - Lizaldo Vieira
Meu deus
Tá danado
É todo santo dia
O mesmo recado
La vem o noticiário
Com a
estória das bolsas
Do que sobe e desce no mercado
De Tóquio
Nasdaq
São paulo
É dólar que aume...

 
Autor
Lizaaldo
 
Texto
Data
Leituras
632
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
5
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 21/12/2011 00:46  Atualizado: 21/12/2011 00:46
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9285
 Re: Noel descaracterizado e ante ecològico - Lizaldo
Boa noite Lizaaldo, suas ponderações ficaram perfeitas, nesta critica construtiva, a devassidão
Na qual transformou-se o natal, parabéns pelo seu exímio texto, MJ.



Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 21/12/2011 11:29  Atualizado: 21/12/2011 11:29
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29264
 Re: Noel descaracterizado e ante ecològico - Lizaldo
EM PALAVRAS UM BELO E MARAVILHOSO POEMA....FELIZ NATAL MARTISNS