https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Divagando ...

 
Ao infinito eu sou capaz de chegar
Pairo no espaço e procuro uma guarida
que não encontro, e continuo perdida
sem um refúgio onde me possa abrigar

Abre o teu peito ao meu ser desprotegido
dá-me o abraço que desejo com fervor
guarda-me em ti e protege-me, por favor
e dá-me o beijo há tanto tempo prometido

Sinto tristeza da falta, da tua ausência,
de tantos anos de amor e paciência
sempre a sonhar poder voltar a estar contigo

Terás em troca a pronessa do meu corpo
que tu desejas e que eu julgava morto
mas que afinal estava só adormecido...


Célia Santos

 
Autor
celiacc
Autor
 
Texto
Data
Leituras
924
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
2
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 19/07/2012 12:36  Atualizado: 19/07/2012 12:36
 Re: Divagando ...
Ola Celinha.

Gostei imenso deste teu poema. Foge um pouco ao teu habitual e está muito bem construído. Um poema lindíssimo para recomendar.


Beijo azul

Célia& Rui

Enviado por Tópico
João Marino Delize
Publicado: 19/07/2012 17:17  Atualizado: 19/07/2012 17:17
Colaborador
Usuário desde: 29/01/2008
Localidade: Maringá-
Mensagens: 2811
 Re: Divagando ...
Soneto muito bem escrito. Gostei demais!

erros de grafia:

Proiege-me e jugava, só para você corrigir.