https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

DELÍRIOS DE AMOR

 
DELÍRIOS DE AMOR
http://www.pcoelho.prosaeverso.net/visualizar.php?idt=3801463

Quando o meu corpo estiver cansado,
quando a memória já estiver vazia,
quando à vontade em ti, acabar...
Ainda assim, restará comigo,
resquícios de teus encantos...

E... Quando num canto qualquer
eu estiver jogado, no quarto sombrio,
e gelado de um asilo amargo! Como louco...
gritarei por ti, sem mesmo, lembrar teu nome!

Ainda assim!
Estarás comigo em pensamento,
no pranto do meu riso
insano,
e no último
suspiro
desse
meu
momento.

 
Autor
PCoelho
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1029
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
13 pontos
5
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 28/07/2012 15:06  Atualizado: 28/07/2012 15:06
 Re: DELÍRIOS DE AMOR
"no pranto do meu riso
insano,
e no último
suspiro
desse
meu
momento."


Momento de poesia! O poeta pensa, revive, vive seus momentos até os últimos estertores do corpo, e da alma.

Bj,

Sandra


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 28/07/2012 15:06  Atualizado: 28/07/2012 15:06
 Re: DELÍRIOS DE AMOR
"no pranto do meu riso
insano,
e no último
suspiro
desse
meu
momento."


Momento de poesia! O poeta pensa, revive, vive seus momentos até os últimos estertores do corpo, e da alma.

Bj,

Sandra

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 28/07/2012 15:55  Atualizado: 28/07/2012 15:55
 Re: DELÍRIOS DE AMOR
De uma beleza que até doí. Sublime momento de poesia.

Assim vale a pena fazer leitura.

Levo para reler e recordar!

Beijo azul