https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

SAUDAÇÃO

 
Quando passo pela rua
quero dizer aos cantos,
ao livre arbítrio da fealdade,
esqueletos das febres,
aos homens que sobrevêm:
- Largue esta Cruz! Vá Viver!
Mas eu digo: - Bom dia!
trovando o ditongo
entre dentes de barricada.

Não há comunhão
no momento que é de
acuidade do que há sob o sol
e meus instintos todos
mundo afora a colher
palavras para um papel
de gesto lívido,
sobreposto de mudez.


www.alfredorossetti.com

 
Autor
ALFREDO ROSSETTI
 
Texto
Data
Leituras
778
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.