https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

O tombo

 




Com um passo em falso
Com uma cabeça embrulhada pelos braços
Com a visão atrapalhada
Fica o espaço para seguir na queda
Sem ponto fixo de chegada.

O chão fica cada segundo mais próximo
A busca de um escudo é imediata
A razão acata o estímulo do instinto
O seu ser é um simples objeto a deriva.

A mente pede ajuda mais não sabe a quem
E o que resta é esperar o próximo momento
Como uma máquina sem controle dispara fotos.

O beijo é inevitavelmente esperado,
Não tem escolha, o freguês é induzido a não ter vontades,
E o pior, resta-lhe apenas esperar o encontro, se estatelando no solo.
S
Chicão de Bodocongó C.G, 03/01/2013 ás 16h18min


Chicão de Bodocongó foi a melhor maneira de homenagear o bairro que moro a trinta anos na cidade de Campina Grande ( Bodocongó ), Paraíba. O meu nome é Francisco de Assis que é acompanhado pelo sobrenome Cunha Metri e faz pouco dias que venho publican...

 
Autor
ChicãodeBodocongó
 
Texto
Data
Leituras
1294
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Veit2
Publicado: 05/01/2013 20:13  Atualizado: 05/01/2013 20:13
Da casa!
Usuário desde: 05/12/2012
Localidade:
Mensagens: 254
 Re: O tombo
Gostei muito deste tombo!



A mente pede ajuda mais não sabe a quem
E o que resta é esperar o próximo momento
Como uma máquina sem controle dispara fotos.

E que belo tombo e poema !

Abraços

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 05/01/2013 21:35  Atualizado: 05/01/2013 21:35
 Re: O tombo
...e que "tombo" Chicão:

"O seu ser é um simples objeto a deriva."

Poema feito com garra poeta sem dúvida.
Gostei imenso.
abraços
maria