https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Sortilégio

 
Estou só!
Na cidade adormecida...
E qual amante correspondido,
Abraçando a mulher querida,
Sinto-me senhor dela.

Algures soa doce melodia,
Luísa Tódy olha-me,
Enigmática e bela...

Imersa em nostalgia,
Minha alma sem tino,
Pára mas volta a sonhar.
E com euforia
Em sonhos loucos,
Sorri-me feliz.
E das trevas
Que a noite envia,
Fantasmas bons...
Vigiam-me os passos.

A.Ruaz

 
Autor
Zaur
Autor
 
Texto
Data
Leituras
643
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 27/05/2013 12:19  Atualizado: 27/05/2013 12:19
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29440
 Re: Sortilégio
Um poema que seduz com encantos especiais, encantador, sedutor, magia