https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Juvenis : 

Aos cães...

 
Tags:  carne    cães    ossos    pescoco    insosso    pomo    caroço    angu  
 
---------------------------------------


============
============
Aos cães...
============
============


nem pomo insosso
carne de pescoço
em naco grosso
angu com caroço
o
os
sos
soos
sosos
ossoso
soossos
oooooooo
ssossossos

aos cães
os
ossos
!







 
Autor
Tosco_Bardo
 
Texto
Data
Leituras
1374
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
-2 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Tosco_Bardo
Publicado: 06/07/2014 03:51  Atualizado: 06/07/2014 03:51
Da casa!
Usuário desde: 16/02/2013
Localidade:
Mensagens: 234
 Re: Aos cães...
Olhem vocês... Pois eu protesto contra essa mãozinha de meleca, polegarzinho chinfrim virado para baixo. E nem dá pra xingar sem saber de quem é a dita.
Protesto, mesmo!
Que merda! O cara se esforça pra caramba a fim de produzir algo que não seja lugar comum e dá nisso.
Uma Maria mijona das quantas vem ai e empina o nariz para cima e “carca” o dedinho par baixo.

Olha só. Esse poema, ao apresentar uma interface gráfica, tenta estabelecer uma forma de comunicação. Um conceito de forma não usual de interação entre o autor e o leitor através de representação gráfica . Ou seja, palavras para serem lidas e uma tela para ser vista e entendida como interativa do conjunto, reforçando a área de trabalho. Um modo experimental de dispor as palavras na sua tela. Não é tão horrível assim.

E depois de tanto esforço o que se tem é dedinho para baixo.

Olha, dona Maria Mijona. [Aposto que não gostou também da minha violinha e da minha túnica azulzinha.]
Uma sugestão: antes de usar o dedinho baixo outra vez, faz o seguinte dois pontos um em cima e outro embaixo
Com a mão direita espalmada, cru... cru... cruze o dedo médio sobre o indicador. Mantenha-os bens firmes e em se... se... seguida enfie os dois dedos, com força no o... o... orifício de um copo de água morna. E fique me... me... mexendo os dedos uns cinco minutos, sentindo o ca...ca...calorzinho. Quem sabe acaba gos....gos...gostando de poemas com inteface gráfica. Desculpem a gagueira, mas quando fico ne... ne...nervoso, fico meio ga...ga...gago.